Contagem final para o Paul Alive 2018

É já no próximo fim de semana, que o Campo da Reboleirada do Paul, vai ser palco de mais uma edição do Paul Alive, que já ganhou o seu espaço próprio de afirmação no calendário de eventos que marcam a diferença. Pela positiva. Diga-se.

Quando aludimos à diferença, foi no sentido de uma terra com forte tradição cultural, onde muitas iniciativas estão ligadas à matriz da cultura popular ou mais tradicional, o Paul Alive rompe esta barreira do tradicional e vira-se para a música mais alternativa onde a batida é outra, mas que atrai muita “malta”, particularmente, da faixa etária mais jovem.

Esta sexta edição, vai acontecer na sexta-feira dia 3 de agosto/18 e espera-se que esteja em linha com o sucesso das anteriores edições.

A organização da responsabilidade da Associação Paul Mais Jovem (AP+J), não se tem furtado a esforços para que mais esta edição do Paul Alive seja um grande acontecimento musical desta vila.

Resta só esperar que a adesão das pessoas corresponda às legítimas expetativas que, entretanto, foram fundadas, até porque, não são muitas localidades que têm esta oportunidade de ter um festival alternativo que tem em cartaz nomes como: Shaka Lion; Volta e Meia e os DJs: Bay e Tunes.

Numas breves notas biográficas importa realçar que, Shaka Lion, faz do calor musical a sua arma de eleição. Importando inspiração do mundo inteiro, Shaka Lion transposta uma energia natural, com influências do funk febril, pan-africanismos e da afro-américa digital.  Uma banda que permite descobrir um ambiente onde o groove e baixo ditam o passo. Vai ser impossível não bater o pé.

Shaka Lion já esteve nos dois hemisférios, tendo atuado em São Paulo, Curitiba, Paris, Londres, Berlin e nos melhores clubs de Lisboa e Porto.

Os Volta e Meia, é um projeto  composto por seis elementos, dois dos quais integrantes na já conhecida banda de sucesso a nível local, The Undercovers. E não, não é apenas mais uma banda... é um projeto completamente distinto, que incide sobretudo na adaptação de temas dos anos 70, 80, 90, e atuais. O seu repertório é composto por hits que vão desde o pop funk ao rock, prometendo a sua atuação ser um dos pontos altos da tua noite.

Quanto aos DJs o Bay, iniciou a sua atividade musical em 1994, resultado de uma utópica simbiose entre o analógico e a eletrónica. Depurado de lógicas conceptuais, DJ Bay prima por uma moldura sonora experimental, fundindo elementos performativos com sonoridades primitivas-

Especializado em big room house, o Dj Tunes está novamente no Paul Alive, este DJ conta já com algumas produções da sua autoria, esta jovem promessa da música eletrónica, Guilherme Antunes, foi o primeiro artista a confirmar presença na melhor festa deste verão e seguramente o maior festival  de música mais tecno da vila, promete agitar a noite paulense e  que está  a gerar grande expetativa.

A noite vai ser seguramente de grande excitação musical e de grandes momentos para recordar neste festival de verão, sendo que, objetivamente, pretende-se diversificar a animação noturna nesta época de férias e de noites quentes.

Relembre-se que convém adquirir a pulseira, tendo os seguintes preços: sócio - 4 euros mais bebida de oferta, não sócio - 5 euros. No dia: Sócio - 5 euros mais bebida de oferta e não sócio - 7 euros.

 


Partilhar